2 comentários em “Iraí – Hóspedes Hotel Schnell”

  1. Olá, essa foto é uma raridade, este hotel pegou fogo em meados dos anos 30 em Iraí, localizava-se onde atualmente é o Ginásio de esportes, pesquiso a história de nossa cidade há 10 anos e ñ havia visto uma foto tão clara deste hotel. Obrigada por esta oportunidade!

    Responder
  2. Boa tarde, Sra. Michele Scholl. Sei do seu profundo interesse pela história desta nossa Estância Hidromineral de Iraí (como a Sra sabe: “ira” = mel + “hy” ou “i” = águas, rio, daí Iraí = Águas do Mel, primitivo nome deste lugar), e, necessariamente, desta região no extremo norte do RS.
    Coincidentemente, nestes dias estou à procura da data exata do incêndio do belo Hotel Schnell, que pertencia a Adopho Schnelll e a João Vignatti, incêndio que ei, guri, presenciei, lá pelo ano de 1938 ou de 1939. Era hotel de madeira, de dois pisos, conforme visto acima e em outras fotos (uma em meu poder e outra igual em poder da Foto Kehl, e outra diferente no volumoso livro “ALBUM ILUSTRADO DO PARTIDO REPUBLICANO CASTILHISTA, Livraria Selbach, Porto Alegre, 1934.
    Iraí, planejada, organizada e iniciada pelo Governo do Estado desde o início do Séc. XX em função das suas águas medicinais, tem muita história escrita desde as suas origens, mas não atualizada, por isso renovo convite anterior: vamos fazer uma parceria, incluídos outros interessados, e escrever uma nova História de Iraí, com textos curtos e muitas ilustrações, sobretudo fotográficas, com breves legendas, à moda do livro relativamente recente denominado PARAÍ: FOTOGRAFIAS E HISTÓRIA, CEM ANOS DE RESGATE, de autoria da Prof. Simone Bordignon (um exemplar à sua disposição). Que seja em 2020, cem anos depois de Águas do Mel se tornar Iraí.
    O que a Sra. acha?
    Com voto de Feliz Ano Novo,
    D. J. Uez.

    Responder

Deixe um comentário para Michele Scholl Cancelar resposta