Pensamentos – Poesias – Vozes Queridas

Não ouço mais
aquelas vozes queridas,
perdidas no passado.
À noite, andando só
pelo deserto das ruas
da cidade que dorme,
escuto seus fracos murmúrios.
Estão agonizando…
Estão morrendo,
ante a indiferença
dos fantasmas.

Luiz Carlos Varella Prati

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.