2 comentários em “Arroio dos Ratos – Poços Petrolíferos – 1885”

  1. Esses não são poços petrolíferos. Esta foto é de 13 de janeiro de 1885, da mina de carvão Princesa Isabel, em Arroio dos Ratos. Lá nunca houve poços de petróleo, e nem ao menos prospecções geológicas para encontrá-lo. A foto original pertenceu ao acervo da família real do Brasil, que o levou consigo para o exílio, após a queda do império, e ficou por mais de cem anos desconhecido do grande público. A foto em questão num livro do historiador Pedro Correia do Lago, intitulado “Coleção Princesa Isabel: fotografias do Século XIX”, que contém mais de 1000 fotografias pertencentes ao acervo da família imperial brasileira.
    Pedro Correa do Lago é um historiador respeitabilíssimo, porém houve algum erro de transcrição, Se houvesse atividades de sondagens de petróleo naquela época, os arquivos que ficaram da companhia mineradora teria esses registro, certamente. Em alguma literatura haveria referência a está atividade. Mas não, e evidentemente se não há não existiu, até prova em contrário.
    O equívoco foi causado por ruído na informação, pq o autor do livro provavelmente dependia de outros para identificar as fotografias do acervo da família real. O autor em questão é laureadíssimo, mas provavelmente nunca deve ter visto uma mina de carvão “in loco”, quanto mais um poço de petróleo. Doutro modo, teria duvidado da informação e checado melhor.
    Trabalhei por mais de 30 anos em produção de energia elértrica, e conheço minas de carvão. Tb sou fotógrafo e alisando esta fotografia, há, bem no fundo da imagem, mais à direita, um trem estacionado, máquina fora de operação, a espera de carregamento. Há, também, um locomóvel (máquina a vapor, que gera trabalho mecânico para mover equipamentos industriais), mais a esquerda, funcionando, e certamente alimentado a carvão, de um lado um lavador, ou silo para embarque de minério, e de outro a estrutura de um elevador que dá acesso ao poço propriamente dito. Ademais, a foto inteira é característica de uma mina de carvão. Não é porque a fonte é citada que esta informação é verídica, portanto está equivocada a informação.

    Responder

Deixe um comentário para André Prati Cancelar resposta